Home Histórico
História

 

OS JESUÍTAS EM “CRISTO REI”

Pe. Pedro Alberto Campos, SJ

 

Logo por ocasião do lançamento da pedra fundamental da ESCOLA APOSTÓLICA DE BATURITÉ, CE  reconheceram os jesuítas a necessidade de terem uma residência na Capital do Estado.

O Sr. Arcebispo, Dom Manuel da Silva Gomes, deu todo apoio à ideia e ele mesmo foi à procura de uma casa. E, assim, no dia 23 de março de 1926 o Pe. Artur Redondo e Ir. Francisco Salvador tomaram posse da nova residência. Esta ficava junto à capela São Luís Gonzaga, a uns 300m da atual Igreja Cristo Rei. O Sr. Arcebispo pediu também aos Jesuítas que cuidassem da pequena capela dedicada a São Luís Gonzaga, o que fizeram com muito zelo.

Mas, em breve, a Capelinha ficou pequena demais para a multidão de fiéis que acorriam a ela. Os Jesuítas e o povo logo sentiram que precisavam de uma Igreja bem maior e também de uma casa para retiros e reuniões das associações religiosas. O Sr. Arcebispo estava com eles e, assim, no dia 26 de abril de 1926 é comprado pela Arquidiocese um terreno de quase 1 hectare, bem em frente a uma praça espaçosa. Os Jesuítas assumem o encargo da construção de uma igreja e de uma Residência, mas tudo com a ajuda substancial da Arquidiocese. Em fins de 1927 é acertado que a nova Igreja terá como patrono CRISTO REI.A Companhia de Construção Emílio Odebrecht, de Recife, é convidada para a edificação do Prédio.

A 17 de maio de 1930 é lançada a Pedra Fundamental da futura Igreja Cristo Rei, um belo prédio de estilo semi-gótico, com 56 X 24m. Em abril de 1930 o Sr. Arcebispo faz à Companhia de Jesus a doação da Igreja e o terreno vizinho. E agora os Jesuítas terão que lutar para concluir os prédios.

No dia 29 de maio de 1930, com a bênção do “altar-mor” é celebrada pelo Monsenhor Liberato da Costa a primeira missa na Igreja Cristo Rei. Foram, pois, anos de trabalho para construir um prédio tão grande.

E, como bem próprio dos Jesuítas os religiosos aqui residentes se empenharam na pregação dos Exercícios Espirituais na direção de Congregações Marianas e do Apostolado da Oração. Isso levou o então Pe. Geral WlodmiroLedochowski, SJ a permitir que, ao lado da Igreja se construísse, com a Residência dos jesuítas, uma casa para Retiros e outros movimentos religiosos. Um dos grandes incentivadores de retiro de três dias foi o Pe. Antônio Monteiro da Cruz, SJ. que, a partir de 1937, pregou seguidamente muitos retiros, principalmente para médicos, advogados, engenheiros e outras classes liberais.

Em 1952 funda-se, aos lado da Igreja, uma pequena escola para preparação de candidatos para a Escola Apostólica. Mas, muito cedo, outras famílias e amigos querem seus filhos nessa escola e ela amplia-se até tornar-se o Externato Cristo Rei, um curso primário que formou centenas de alunos e em 1972 foi totalmente transferido para o Colégio Santo Inácio.

Lá por 1956 um grupo de Congregados Marianos desejando uma sede mais ampla, sugere aos Jesuítas  que seja construído nos fundos da Residência um prédio para as atividades da Congregação Mariana. É, então, construído por eles um espaçoso edifício com dois pisos que toma o nome de Lar Mariano.

Em 1966 o Arcebispo, Dom José Delgado, vendo a grande movimentação que havia em nossa Igreja e a necessidade de atender melhor à população católica de nossa cidade, pede ao Pe. Provincial para transformá-la em sede Paroquial. E, assim, a 29 de maio de 1966 é criada a Paróquia Cristo Rei, com território desmembrado, em grande parte, da Paróquia de Santa Luzia. O primeiro Pároco, também superior da Residência, foi o Pe. Edvaldo Amaral, sendo coadjuvado pelos PP. Hugo Furtado e Pedro Alberto Campos.

O fato de esta Igreja ser bastante espaçosa (56 X 24m), muito bela e ter em frente uma vasta praça, vem contribuindo para que se torne uma das Igrejas preferidas para Casamentos, Formaturas, etc. Além disso a frequência é muito grande. Nas missas dominicais chega a haver mais de mil  fiéis em certos horários. Mensalmente são cerca de 10.000 comunhões.

Há muito os jesuítas sentiam que não era bom residir numa casa que ao mesmo tempo é Residência e casa de Retiros. Assim, após um longo discernimento resolvem reformar o prédio do antigo Externato Cristo Rei, transformando-o numa Residência. É também construída uma parte nova para servir de portaria, capela e biblioteca. E, na festa de Cristo Rei, 26 de novembro de 1989, toda a Comunidade se transfere para a nova Residência que passa a chamar-se Residência São Luís Gonzaga.

O antigo Lar Mariano, com o desaparecimento das Congregações Marianas, passou a servir a várias destinações e, em breve será totalmente reformado, passando a ser a nova residência são Luiz de Gonzaga e casa de saúde dos Jesuítas.

 

Alguns dados sobre a Paróquia:

 

1966 - Criação da Paróquia Cristo Rei.

Pároco - Pe. Eduardo Amaral, SJ.

 

1968 - Pároco - Pe. Pedro Alberto Campos, SJ.

 

1972 - Pároco - Pe. José Alves Moreira, SJ.

 

1984 - Pároco - Pe. Hugo Furtado, SJ.

 

1987 -  Administrador Paroquial - Pe. Paulo André, SJ.

 

1988 - Pároco - Pe. Pedro Alberto Campos, SJ.

 

2001 - Pároco - Pe. Rivando Moreira, SJ.

 

2004 - Pároco - Pe. EugênioPacelli, SJ.

 

2014 - Pároco - Pe.Raimundo Nonato Resende, SJ. (Posse no dia 21 de janeiro).